Ponte da Misarela

por Nuno Madeira
Portugal: Ponte da Misarela | Diário do Viajante

A Ponte da Misarela, muitas vezes confundida com “ponte de mizarela”, fica localizada sobre o Rio Rabagão, a cerca de um quilómetro da sua foz no rio Cávado, na freguesia de Ferral, concelho de Montalegre distrito de Vila Real. Implantada no fundo de um desfiladeiro escarpado, assente sobre os penedos e com alguma altitude em relação ao leito do rio, é sustentada por um único arco com cerca de 13 metros de vão.

A descida até à Ponte da Misarela é feita a pé, uma vez que a estrada é estreita e rochosa impossibilitando qualquer meio de transporte motorizado. Pelo caminho, um miradouro de onde é possível observar parte do rio, e a ponte, ao longe. Em dias de sol, a paisagem é deslumbrante e o silencio reconfortante. Erguida na Idade Média e construída no início do século XIX, encontra-se classificada como Imóvel de Interesse Público desde de 30 de Novembro de 1993.

Portugal: Ponte da Misarela | Diário do Viajante

Não passaria por ser uma “ponte normal” não fosse a lenda que me atraiu a visitá-la. O povo Barrosão é essencialmente religioso, mas por vezes recorre às bruxarias, à medicina popular ou às crendices, para ver se consegue adquirir aquilo de que tem necessidade.

Lenda da Ponte da Misarela:

Conta-se que em tempos que já lá vão, um homem, fugitivo da justiça, vivia escondido entre arvoredos e rochas, junto ao rio Rabagão.

Um dia foi descoberto e queria fugir, mas como não conseguia passar o dito rio, devido à altura e às lajes que o rodeavam, desnorteado exclamou:

– “Por Deus ou pelo diabo, havia de me aparecer aqui uma ponte!”

Para espanto do homem, no mesmo instante apareceu a ponte e o diabo em cima da mesma disse:

– “Deixo-te passar, mas com a condição de me venderes a tua alma.”

O homem como estava aflito, disse-lhe que sim e lá passou.

Tempos depois, arrependido, foi-se confessar a um padre e contou-lhe o que se tinha passado. O padre decidiu então ir resgatar aquela alma ao diabo. Para isso arranjou uma caldeira com água-benta e ao chegar ao tal sítio fez tal e qual o fugitivo, e, nesse mesmo instante, apareceu-lhe o diabo.

O padre ao ver o diabo, aspergiu-lhe água benta com um ramo que cortou do arvoredo e nesse mesmo momento o diabo deu um estouro e deixou no ar um cheiro diabólico.

Como a ponte ficou benzida, o povo começou a acreditar que lá se poderiam operar milagres.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Santuário de Nossa Senhora da Peneda

Havendo muitas mães que não conseguiam vingar os filhos, a partir daquele momento, o casal que sentia que a mulher estava grávida, ia, e vai, para lá antes da meia-noite, leva uma corda e um copo, acende uma fogueira de lume no meio do arco da ponte e espera até passar a 1º pessoa para lhe baptizar o filho no ventre materno. Se não aparecer ninguém de noite têm que esperar até que surja alguém, mesmo que seja dia. Enquanto não for baptizado, o homem, pois a mulher não pode sair do meio do arco da ponte, enxota todos os animais ou a pessoa que por lá queira passar e não queira fazer o baptizado.

Quando por fim aparecer alguém que lhe queira baptizar o filho, homem e mulher, pega na corda enrolada no copo e colhe água que passe debaixo da ponte. Se por acaso o casal se esquecer de levar a corda, o padrinho ou a madrinha pega no copo, vai de volta e colhe água debaixo da ponte, custe o que custar, começando depois o baptizado.

O padrinho ou madrinha diz:
– “Eu te baptizo criatura de Deus, pelo poder de Deus e da Virgem Maria. Se fores rapaz serás Gervaz(io), se fores rapariga Senhorinha.”
A mulher que anda grávida desaperta a saia e é-lhe deitada água na barriga. O padrinho continua:
– “Agora vamos rezar um Pai Nosso e uma Ave Maria.”

Rezam o Pai Nosso e a Ave Maria, mas não se diz o Amém na Ave Maria.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Aldeia de Trebilhadouro, perdida na encosta da Serra da Freita

Diz a lenda que todos os fetos que forem lá baptizados não morrem. Se morrer, o primeiro pedido que faz a Deus é pelos padrinhos, o segundo é pelo pai e o terceiro é pela mãe.

Ao que parece, ainda hoje existem muitas mulheres que acreditam na lenda e não se importam em passar lá noites e noites para ver se conseguem vingar o seu filho. Quando lá estive não vi ninguém, mas se calhar foi um dia atípico até porque dizem que por ali há muitos Gervários e muitas Senhorinhas…

NOTA: Parte do texto da lenda retirado de um mural na Taberna da Misarela, Ferral, Vila Real.

Portugal: Ponte da Misarela | Diário do Viajante
Portugal: Ponte da Misarela | Diário do Viajante
Portugal: Ponte da Misarela | Diário do Viajante
Portugal: Ponte da Misarela | Diário do Viajante
Portugal: Ponte da Misarela | Diário do Viajante
Portugal: Ponte da Misarela | Diário do Viajante
Banner TOP10 Parque Natural Peneda-Gerês | Diário do Viajante

Localização

Coordenadas Google Maps: 41.691823,-8.018968

5 comentários

Publicações semelhantes

5 comentários

dos santos aristide 22 Julho 2017 - 16:16

bela paisagem et bela obra magificas fotos mas o passeio nao deve ser facil bravo

Responder
Nuno Madeira 22 Julho 2017 - 22:18

Obrigado pelo comentário.
O acesso, embora não se possa fazer de carro, é pouco mais de 5 minutos a pé e não há grande dificuldade em fazê-lo. E vale mesmo a pena pela vista 🙂

Responder
Mónica Mendes 24 Agosto 2017 - 14:19

Boa tarde Nuno, Obrigado pela partilha de informação. Sabe-me dizer qual o lado de acesso à ponte? No google maps vejo 2 trilhos, um do lado de Braga e outro do lado de Vila Real. Por qual será melhor?

Responder
Nuno Madeira 25 Agosto 2017 - 16:13

Olá Mónica. O melhor será ir em direcção a VILA NOVA e seguir a RUA DO TEIXEIRA. Vai passar numa pequena bifurcação com uma pequena capela no meio, e uns metros mais à frente vai encontrar uma zona mais ampla com um género de miradouro com gradeamento.Foi aí que deixei o carro uma vez que o resto do percurso é muito irregular para tentar levar qualquer viatura.
Pode consultar aqui a melhor localização para deixar o veículo e depois descer a pé até à ponte https://goo.gl/NM7WLD

Responder
Mónica Mendes 25 Agosto 2017 - 18:31

Olá Nuno,
Muito obrigado pela ajuda que tenho a certeza será uma mais valia muito em breve!
Continuação de boas viagens!

Responder

Deixar um comentário

Envie este artigo a um amigo