Aldeia de Lindoso

por Nuno Madeira
Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante

Lindoso, na freguesia do concelho de Ponte da Barca e inserida no Parque Nacional Peneda-Gerês, deriva do latim “Limitosum” (Limesitis) que terão sido algumas das palavras que o Rei D. Dinis teria usado para descrever aquele lugar que “tão alegre e primoroso o achou, que logo Lindoso o chamou”. Como o próprio nome indica, é uma das mais belas aldeias minhotas, muito próxima da fronteira com Espanha, e tem cerca de 1300 habitantes que se dedicam essencialmente à agricultura e à criação de gado, numa zona bastante montanhosa.

Nesta aldeia turística vão encontrar um castelo, reconstruído em 1278, que serviu para defender o Lindoso e Portugal, sendo um motivo de orgulho para os habitantes desta freguesia, e muito apreciado por quem o visita. No entanto, não só do castelo se orgulham os habitantes de Lindoso. Esta aldeia apresenta ainda um valioso património edificado que inclui um pelourinho, eiras comunitárias, uma ponte medieval, moinhos de água, o tão famoso ajuntamento de espigueiros, entre outros.

E foi o ajuntamento de espigueiros que me chamou mais a atenção para visitar Lindoso. Habituado a ver espigueiros desde que me lembro, na casa dos meus avós maternos na aldeia de Covas, a 20 km de Vila Nova de Cerveira e Valença, que me despertou a curiosidade e fez com que tivesse que fazer uma paragem obrigatória na minha última visita pelo Parque Natural Peneda-Gerês.

Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante

O Castelo de Lindoso é um dos mais importantes monumentos militares portugueses, pela sua localização estratégica sobre o rio Lima, e a sua posição fronteiriça com Espanha, sendo resultado de um investimento militar do reinado de D. Afonso III como peça fundamental na defesa da fronteira. Nunca assumindo funções residenciais, mas apenas militares, o castelo era ocupado ocasionalmente, sobretudo nos períodos de conflitos regionais ou nacionais. Da fortificação medieval realça-se a sua torre de menagem adossada à linha de muralha, localizada no lado oposto à porta principal, e os balcões de matacães, estrategicamente montados nas esquinas e ângulos.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Santuário da Peninha, um miradouro de Cascais a Lisboa

O castelo foi ainda alvo de profunda reformulação no séc. XVII, no âmbito das Guerras da Restauração, adaptando-se a uma guerra de artilharia. A defesa foi reforçada através da construção de uma muralha abaluartada, de planta genericamente poligonal do tipo Vauban, com os ângulos avançados e protegidos por canhões e guaritas. Procedeu-se igualmente à abertura de uma porta principal no sentido oposto à da fortificação medieval.

Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante

A entrada no Castelo do Lindoso, agora classificado como Monumento Nacional, é gratuita, e é possível ter uma vista privilegiada da paisagem envolvente, que inclui a albufeira do Lindoso.

Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante
Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante
Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante

Merecedor de um olhar mais atento, talvez por ser pouco normal, é o conjunto de espigueiros da aldeia. São mais de 50 exemplares em excelentes condições, dos séculos XVIII e XIX, que ainda hoje são utilizados para secagem de cereais. No Minho é muito fácil ver espigueiros, mas talvez não em tão grande quantidade como em Lindoso. E foi esta beleza rara que me despertou a curiosidade. Do castelo conseguem ter uma visão ampla do local mas, não percam a oportunidade de também caminharem pelo meio dos espigueiros como se de um labirinto se tratasse.

Um espigueiro, ou um canastro, como também se chamava na aldeia dos meus avós maternos, é uma estrutura normalmente construída em pedra e madeira ou tijolo, com a função de secar o milho grosso através das fissuras laterais, e ao mesmo tempo impedir a destruição do milho pelos roedores devido à sua elevação do solo. Como o milho é colhido no Outono, é necessário que este esteja o mais arejado possível para secar numa estação tão adversa como o Inverno.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Castelo de Mourão, avistando o Alqueva

Na aldeia vai ainda encontrar várias casas típicas, de granito, que ainda resistem, e muitas delas foram recuperadas o que convidam a uma estadia, em formato de turismo, em pleno Alto Minho.

Por fim, e para quem gosta de experimentar a gastronomia local, poderá deliciar-se com as papas de sarrabulho, rojões à moda do Minho, cozido à Portuguesa, cabrito assado, lampreia, truta, enchidos e presunto, vinho verde e mel.

Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante
Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante
Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante
Parque Natural Peneda-Gerês, Aldeia de Lindoso | Diário do Viajante
Banner TOP10 Parque Natural Peneda-Gerês | Diário do Viajante

Localização da Aldeia de Lindoso

Coordenadas Google Maps: 41.866283, -8.199612 | abrir Google Maps
Coordenadas GPS: 41°51’58.6″N     8°11’58.6″W

0 comentário

Publicações semelhantes

Deixar um comentário

Envie este artigo a um amigo