O que necessita saber ao alugar carro em Itália

por Nuno Madeira
O que necessita saber ao alugar carro em Itália

Alugar um carro para viajar já há muito que deixou de ser um problema. Para além do preço antes ser uma barreira, as condições a que estávamos sujeitos pareciam demasiado complexas. Hoje em dia é muito comum e fácil principalmente com a vasta oferta que existe.

Na minha viagem ao norte de Itália não foi exceção e optei por um roteiro que pudesse aproveitar bem os dias disponíveis e para isso acontecer tinha que otimizar da melhor forma possível o tempo e as deslocações entre cidades. Era o meu desejo visitar Milão, Verona, Veneza, Florença, Pisa e o Lago Como.

Desde a minha primeira grande viagem realizada à Escócia em 2004 que opto por alugar carro neste tipo de viagens, pois só assim consigo ganhar “independência” de horários e também ter o respetivo conforto. Dou bastante valor ao tempo e para mim estar dependente de horários de transportes públicos torna-se muito complicado de gerir, e aproveitar, mesmo sabendo que alugar um carro significa custos adicionais, mas que para mim acabam sempre por compensar.

#1. Decidir o itinerário a realizar

A primeira grande decisão é sem dúvida a escolha do percurso a realizar tendo em conta o tempo disponível, pois só assim me é possível depois decidir a melhor opção para deslocação.

Tendo em conta os dias que tinha disponíveis, cerca de uma semana, optei por voar para Milão (por causa do preço dos voos), depois seguir para Verona, Veneza, descer até Florença, Pisa e depois subir até ao Lago Como, bem junto da Suíça, depois de uma curta paragem em Milão.

#2. Ponto de recolha e entrega

Agora com o itinerário fechado era tempo de decidir como me deslocar, e tal como antes preferi alugar carro. A questão que se coloca nesta fase é “onde fazer a recolha e a entrega do carro de aluguer?”.

Uma vez que voei para Milão e depois regressava também deste aeroporto, simplificou parte do processo, mas poderia muito bem ter feito a recolha do carro em Milão e entregar em Pisa, como estava inicialmente planeado antes de pensar em ir ao Lago Como porque depois tinha voos diretos para Lisboa a partir de Pisa.

Normalmente as empresas de aluguer cobram taxas extras quando fazemos a recolha e entrega nos aeroportos, mas por vezes compensa até porque os aeroportos costumam estar longe dos centros das cidades e a deslocação para a cidade pode não compensar nem pelo tempo nem pelo custo. Os horários alargados de funcionamento nos aeroportos é outra vantagem relativamente às estações nos centros das cidades.

O que necessita saber ao alugar carro em Itália

#3. Pesquisar preços e disponibilidades

Antigamente o que fazia era pesquisar no aeroporto para onde ia quais as empresas de aluguer que existiam lá para depois fazer a pesquisa, mas felizmente hoje em dia esse processo está simplificado.

O que faço agora é utilizar uma plataforma de pesquisa de preços agregados como a Discover Cars que compara preços e disponibilidades de várias empresas de aluguer ao mesmo tempo para assim decidir mais conscientemente das diferenças de preço e do que realmente é o melhor para o meu caso, já para não falar do tempo que poupo neste processo.

É também recomendável fazer a reserva, ou pré-reserva, com alguma antecedência (mínimo 2 semanas) porque para além de o valor ser mais apelativo, garante não só esse preço mais reduzido como também garante disponibilidade do veículo.

Não se esqueçam de ler com atenção todas as Condições de Aluguer e os Requisitos do Condutor porque variam de empresa para empresa, e de país para país, embora exista uma linha condutora semelhante entre todas elas.

Normalmente a idade mínima para alugar um carro é 21 anos e não existe idade máxima.

A carta de condução para além válida no país em questão, deve ter sido emitida pelas autoridades autorizadas pelo menos 1 ano(s) antes da data do início do aluguer.

O que necessita saber ao alugar carro em Itália

#4. Levantamento do carro de aluguer

No momento da recolha do carro caso não tenha realizado já o pagamento, terá que o fazer nesse momento e realizar um depósito de garantia com cartão de crédito, que varia de classe de carro alugado.

O cartão de crédito terá que ser emitido em nome do condutor principal e normalmente são aceites os cartões MasterCard e Visa. Por causa do depósito de garantia não são aceites pagamentos em dinheiro ou em cartões de crédito como o Revolut ou N26.

É também nesta altura que se decide as coberturas opcionais. Normalmente um carro de aluguer tem um seguro básico com uma franquia (alta) associada, a qual poderá ser automaticamente cobrada caso exista algum problema com o veículo (ver perguntas frequentes no final do artigo).

Para evitar este (possível) problema, costumo optar pela Cobertura Total que embora tenha um custo extra diário, não terei qualquer problema ou custo caso tenha algum acidente ou roubo.

Perguntem qual o valor diário extra para este tipo de seguro porque pode muito bem compensar. Infelizmente em Itália este valor foi bastante alto que acabou por superar o próprio aluguer diário do carro (cerca de 20 € / dia), mas quando o entreguei não precisei de me preocupar mesmo que tivesse com o carro todo esmurrado.

Também existem alguns serviços adicionais como GPS, cadeiras para crianças e outros, contudo será sempre bom sinalizar estas opções aquando da reserva ou pré-reserva do veículo.

Muito importante, principalmente para quem não optou por um seguro de Cobertura Total é verificar minuciosamente o carro assim que lhe for entregue. Verifiquem riscos, amolgadelas ou outros estragos no exterior e interior do veículo e assinale tudo na folha de registo. Só assim ficará garantido que esses danos já estavam quando pegou no carro e não poderão acusa-lo de terem sido feitos no decorrer do aluguer.

#5. Durante o aluguer

Tendo em conta as condições em que foi feito o aluguer, daqui para a frente o ideal é tratar o carro como se fosse o nosso próprio carro. Deixaria o seu carro particular num local de estacionamento proibido? Sabe quais os limites de velocidade para as estradas que vai percorrer?

Embora existam muitas semelhanças entre os países no que respeita a leis e prevenção rodoviária, o que tenho reparado em países como em Espanha e agora em Itália é que há imensos radares de velocidade, seja em auto estradas seja em estradas nacionais ou rurais e todo o cuidado é pouco.

Em muitos casos existem brigadas de transito que registam logo a contra ordenação e obrigam a que a mesma seja paga no momento, ou então já depois de regressar a casa pode vir a ter uma surpresa desagradável quando lhe for cobrado no cartão de crédito o valor de uma multa, por isso todo o cuidado é pouco e acima de tudo, respeite as regras do código da estrada pela sua segurança, e pela segurança dos outros.

#6. Estacionamento e deslocações nas cidades

Nas grandes cidades como Roma, Florença ou até mesmo Pisa os centros históricos estão vedados ao transito normal. Essas zonas foram classificadas como Zonas de Tráfego Limitado (ZTL) e só os carros com autorização poderão circular.

Eu tentei sempre optar por alojamentos perto dos centros históricos, mas fora desta zona porque embora possam pedir autorização para entrar nessas zonas para chegarem ao hotel, vão ter custos adicionais.

Fora destas zonas mais centrais os alojamentos são mais acessíveis de preço e normalmente é mais fácil de estacionar. Em Itália infelizmente não são muitos os locais de estacionamento sem parquímetro por isso convém ter algumas moedas sempre à mão ou então usar Apps para smartphones como a Easypark  (disponível para Android e IOS). Existem outras porque esta não está disponível em todas as cidades de Itália, mas podem consultar nas próprias máquinas de parquímetro quais as Apps compatíveis.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Cascata do Arado

Outra alternativa são os parques privados. Em alguns casos compensa pagar uma taxa diária se vai passar o dia de um lado para o outro a pé como fiz em Veneza, por exemplo.

O que necessita saber ao alugar carro em Itália

#7 Devolução do carro de aluguer

Com o fim da viagem quase a terminar ainda há alguns pontos a ter em atenção.

Dependendo da política de combustível pela qual optou não se esqueça de entregar o carro tal como é suposto, pois se é suposto o tanque estar cheio e não faz a entrega nessas condições será cobrada uma taxa extra para além do valor do combustível em falta.

Outra situação a ter em conta é o estado do interior do carro. Caso o mesmo esteja muito sujo também poderá ser cobrada uma taxa extra de limpeza. Não quer dizer que tenha que estar imaculado, mas tem que estar minimamente em condições tendo em conta o seu uso.

Verifique e assine a folha de registo após verificação por parte do agente na entrega do carro quanto a possíveis danos no exterior e interior e não se esqueça de dar uma ou duas voltas ao interior do carro para não se esquecer de nada.

O que necessita saber ao alugar carro em Itália

DICAS ÚTEIS E IMPORTANTES PARA CONDUZIR EM ITÁLIA

Informações Úteis sobre condução em Itália

Alugar Carro em Itália

Realizar uma pré-reserva pode baixar consideravelmente o valor final do aluguer comparando com o preço que pode ter quando chega a Itália.

Eu utilizo sempre a plataforma Discover Cars que ao comparar preços de várias empresas de aluguer faz-me poupar imenso tempo (e dinheiro com ofertas e variedade para todos os gostos). Outra vantagem desta plataforma é ter reunido num só local as condições de aluguer específicas para cada empresa.

Normalmente quem pretende alugar um carro terá de ter pelo menos 21 anos, carta de condução válida do país de origem e cartão de crédito em seu nome (nome do condutor).

Pondere alugar veículos pequenos porque irá reduzir despesas com combustível e facilitará o estacionamento nas grandes cidades.

Alguns cartões de crédito oferecem isenção de danos por colisão que cobre danos adicionais, se usar o cartão para pagar o aluguer do carro. Confirme com a entidade emissora do cartão de crédito.

Alugar Motociclos em Itália

Existem empresas em toda a Itália que alugam motociclos, variando de pequenas Vespas a motos de alta cilindrada para turismo. Os preços começam nos 35€ por dia e 150€ por semana para uma scooter de 50cc, e 80€ por dia e 400€ por semana para uma moto de 650cc.

Carta de Condução

Todas as cartas de condução da União Europeia são válidas em Itália.

Viajantes de outros países poderão ter de pedir uma Permissão Internacional para Conduzir (IDP) através da associação nacional de automóveis do país de origem.

Para conduzir uma scooter é necessária uma licença – a carta de condução de carro serve para motociclos até 125cc. Para qualquer motociclo acima de 125cc é necessária uma carta de condução de motociclo válida.

Combustível

As estações de serviço com pessoal são comuns. As mais pequenas tendem a fechar entre 13h00 e 15h30 e, às vezes, também nas tardes de domingo. Muitas estações possuem caixas automáticas self-service que pode usar 24 horas por dia. Para usar uma basta inserir o cartão de crédito na máquina de pagamento e selecionar a estação que deseja utilizar, tal como acontece em muitas estações de gasolina em Portugal.

A gasolina sem chumbo é marcada como “benzina senza piombo” e o diesel como “gasolio”.

Os preços variam MUITO de estação para estação. Nas autoestradas tendem a ser mais caras, mas em vilas mais remotas o preço também pode ser superior.

No momento da publicação deste artigo, a gasolina sem chumbo ronda em média 1,58€ por litro e o diesel 1,47€ por litro. Para mais informações poderá consultar os websites:

Gasolina https://pt.globalpetrolprices.com/Italy/gasoline_prices/

Diesel https://pt.globalpetrolprices.com/Italy/diesel_prices/

Regras da Estrada

Conduza pela direita e ultrapasse pela esquerda, tal como em Portugal.

Nas estradas fora das localidades é normal apanhar apenas risco continuo, que proíbe a ultrapassagem, mas não se admire que os italianos com pressa façam ultrapassagens mesmo assim.

Estive uma semana no norte de Itália e a condução é assustadora! Tão ou mais que em Portugal.

É obrigatório usar cintos de segurança (dianteiros e traseiros), conduzir com luzes ligadas nas zonas com sinalização para o efeito, como em túneis, e levar triângulo de sinalização e um colete fluorescente para usar em caso de avaria.

O uso de capacete é obrigatório em todos os veículos de duas rodas. As motos podem entrar nas áreas de tráfego mais restrito das cidades italianas, e a polícia de trânsito geralmente ignora as motos ou scooters estacionadas nos passeios, mas não abusem.

O limite de álcool no sangue é de 0,05%. Para os menores de 21 anos e para os possuem carta de motorista de pesados há menos de 3 anos o limite é 0,0%.

Salvo indicação em contrário, os limites de velocidade são os seguintes: 130 km/h em autoestradas; 110 km/h nas principais estradas fora das localidades; 90 km/h em estradas secundárias fora das localidades: 50 km/h em localidades.

Estradas

Itália possui uma extensa rede de estradas. A maioria está em boas condições, mas a falta de manutenção em algumas áreas significa que deve estar preparado para buracos e superfícies irregulares, principalmente em estradas secundárias.

Autoestrada (com portagem). Nos sinais de trânsito, são identificadas com um ‘A’ branco e um número sobre um fundo verde. A principal via norte-sul é a A1, também conhecida como Auto Estrada del Sole (a ‘Auto Estrada do Sol’), que vai de Milão a Nápoles via Bolonha, Florença e Roma. A estrada principal ao sul de Nápoles para Reggio di Calabria é a A3.

Para conduzir numa autoestrada, fará a recolha de um talão no início e depois quando sair entrega o talão e realiza o pagamento (em dinheiro ou cartão de crédito – podem existir caixas que só utilizam cartões para pagamento e outras numerário, tenham atenção às placas no topo de cada cabine), tal como acontece em muitas autoestradas em Portugal.

Estradas de Estado. Representado nos mapas por ‘S’ ou ‘SS’. Variam entre duas e quatro faixas de rodagem. As de duas faixas podem ser extremamente lentas, especialmente em regiões montanhosas.

Estradas Regionais. São como as estradas de estado SS, mas administradas pelas autoridades regionais e não pelo estado. Identificadas por ‘SR’ ou ‘R’.

Estradas Provinciais. Estradas menores e mais lentas. Identificadas por ‘SP’ ou ‘P’.

Para informações poderá consultar www.autostrade.it.

Zonas de Tráfego Limitadas (ZTL)

Muitas cidades italianas, incluindo Roma, Florença e Milão, designaram os seus centros históricos como Zonas de Tráfego Limitado (ZTL).

Essas áreas são proibidas para veículos não autorizados e os pontos de entrada estão cobertos por câmaras de rua. Se for filmado a entrar numa destas zonas sem permissão, corre o risco de ser multado.

Se o seu hotel está dentro de uma destas zonas, fale com eles antecipadamente para que possa ser pedida uma permissão para chegar até ao hotel sem problemas, poderá, no entanto, ser cobrada uma taxa adicional para satisfazer este pedido.

Pode consultar mais informações em www.bella-toscana.com/traffic-violations-in-italy na secção “Limited (Restricted) Traffic Zones”.

O que necessita saber ao alugar carro em Itália

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ALUGUER DE CARROS

É possível atravessar fronteiras nacionais com carros alugados?

Algumas empresas de aluguer de veículos oferecem a possibilidade de atravessar fronteiras nacionais com o veículo alugado, enquanto outras não o permitem. A melhor maneira é consultar SEMPRE as Condições de Aluguer do veículo em questão ou contactar diretamente a empresa.

Se for possível atravessar fronteiras nacionais, o mais provável é a empresa de aluguer cobrar custos adicionais para cobrir apólices de seguro adicionais, impostos, etc.

Atenção que se passar fronteiras sem primeiro informar a empresa de aluguer, o seguro adquirido não será válido e terá de se responsabilizar na totalidade por qualquer dano ou gasto que ocorra.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Jökulsárlón, o lago glaciar da Islândia

No caso de dúvida, contacte sempre diretamente a empresa de aluguer para que seja esclarecido sobre esta situação.

O que acontece se receber uma multa durante o período de aluguer?

O cliente é sempre responsável por qualquer multa que lhe seja imposta durante o período de aluguer.

Por vezes pode levar algum tempo até que a contraordenação seja notificada à empresa de aluguer. Nesse momento e após confirmar que seria o condutor no momento do aluguer, a empresa de aluguer cobrará o valor da multa diretamente no seu cartão de crédito e também poderá cobrar uma taxa pela administração da multa.

Importa dizer ainda que a empresa de aluguer é sempre obrigada a fornecer uma prova de que a multa foi emitida.

É possível devolver um carro alugado noutro local que não o de recolha?

Sim, isso é possível. Existem normalmente três opções, mas nem todas as empresas oferecem essas possibilidades.

As opções podem passar por levantar um carro no aeroporto e devolvê-lo num outro ponto de aluguer, no centro da cidade, por exemplo. Pode optar por levantar um carro numa cidade e devolvê-lo noutra cidade no mesmo país. E por fim, a que nem todas as empresas permitem que é fazer a recolha de um carro num país e deixar num outro país.

Cada uma dessas opções pode envolver uma sobretaxa, principalmente quando se trata de aeroportos porque embora seja mais fácil por questões de horários mais alargados, este valor pode ser significativo. Não se esqueça de verificar o preço que terá de pagar para devolver o veículo num local diferente.

Tem de se pagar as portagens?

Sim, é obrigado a pagar sempre portagens, como acontece com o seu carro particular.

É recomendável procurar com antecedência informações sobre o sistema de autoestradas e as formas comuns de pagar no país que pretende visitar.

Nem sempre existe a possibilidade de pagar em numerário e para isso deverá usar um cartão de crédito autorizado naquele país, ou em alguns casos poderá ser mesmo necessário adquirir uma permissão para poder utilizar autoestradas.

Pergunte na empresa de aluguer porque algumas oferecem a possibilidade de adquirir um dispositivo, semelhante ao funcionamento da Via Verde em Portugal, onde o pagamento é feito automaticamente no cartão de crédito que usou para alugar o veículo.

Quais as políticas de combustível existentes?

Esta questão depende das políticas utilizadas por cada empresa de aluguer de veículos.

Cheio – Cheio. Esta talvez seja a mais utilizada. Neste caso, o tanque de combustível estará cheio quando recolher o carro e será obrigado a devolver o carro com o tanque também cheio. Normalmente existem postos de combustível perto do local onde vai devolver o carro. Em muitas cidades e aeroportos, essas informações são fornecidas pelas próprias empresas de aluguer.

Igual – Igual. Neste caso, haverá uma certa quantidade de combustível no tanque quando recolher o carro, e será obrigado a devolver o carro com a mesma quantia. Se tiver escolhido esta opção, é importante que a empresa de aluguer informe antecipadamente sobre a quantidade exata de combustível no tanque no momento da recolha e como a quantidade de combustível será verificada na devolução.

Cheio – Vazio (também conhecido como compra antecipada). Com esta opção, paga por um tanque cheio de combustível antes de levantar o carro. Se devolver o veículo com combustível não utilizado no tanque, a possibilidade de receber um reembolso varia de empresa para empresa.

Compra antecipada com reembolso parcial. Neste caso, compra um tanque cheio de combustível e pode devolver o carro com qualquer quantidade de combustível, que pode variar de tanque vazio a tanque cheio. Se escolher essa opção, é provável que tenha de pagar uma taxa de serviço, mas receberá um reembolso pelo combustível não utilizado que sobra no tanque após a devolução.

Em alguns países, as empresas de aluguer de carros não são autorizadas a cobrar taxas adicionais pela falta de combustível, enquanto noutros países isto é permitido. Antes de alugar um veículo, consulte SEMPRE as Condições de Aluguer.

Quais as políticas de quilometragem que existem?

A maioria das empresas de aluguer de veículos oferece quilometragem ilimitada, mas algumas delas limitam o número de quilómetros que podem ser percorridos por dia ou por um período de aluguer mais longo. O pagamento por qualquer excesso de quilometragem deve ser feito quando devolver o veículo.

Para descobrir se a quilometragem é limitada ou ilimitada, consulte SEMPRE as Condições de Aluguer do veículo.

O que é a franquia?

A franquia é o montante máximo que deve pagar em caso de roubo ou dano ao carro alugado.

Qual é o valor da franquia de um carro alugado?

Para cada veículo, há um valor diferente de franquia. A melhor maneira de descobrir qual é o valor exato é consultar SEMPRE as Condições de Aluguer.

O que acontece se o carro alugado for danificado?

Isso depende sempre do tipo de seguro que escolheu.

Se o seu aluguer incluir apenas um seguro básico, deverá cobrir os danos até o valor total da franquia. Se adquiriu a Cobertura Total, normalmente é necessário entrar em contacto com a empresa de aluguer para que sejam dadas todas as informações sobre o acidente para que depois seja analisada a situação e seja procedido ao reembolso das despesas e custos relacionados com o acidente.

Quais as apólices de seguro que são fornecidas para o carro que se aluga?

É sempre recomendável adquirir o seguro Cobertura Total, pois este tipo de seguro vai libertá-lo de complicações e valores extra no caso de acontecer algum acidente/ roubo.

Este tipo de seguro normalmente é cobrado por dia de aluguer e varia muito de empresa para empresa e de gama de veículo.

Se optar por não escolher a Cobertura Total, o carro que alugou será coberto apenas pelo seguro básico, portanto, em caso de danos ao veículo, será obrigado a pagar uma soma que pode alcançar o valor da franquia.

Por vezes, o seguro básico inclui a cobertura para colisão (CDW), cobertura de roubo e responsabilidade civil perante terceiros, enquanto noutros casos inclui apenas uma ou duas dessas coberturas, dependendo do veículo que escolheu e da legislação em vigor no país onde aluga o carro.

O que fazer se o veículo avariar ou estiver envolvido num acidente?

Se o seu carro alugado avariar, deve entrar em contacto com o serviço de assistência, usando os detalhes de contacto que são indicados no acordo de aluguer do veículo.

Além disso, deve contactar a empresa de aluguer para saber como será substituído o carro alugado.

Se houve um acidente e alguém precisa de assistência médica, a primeira coisa a fazer é entrar em contacto com os serviços de urgência médica, depois deverá contactar a polícia e, mais tarde, a empresa de aluguer do veículo.

O que é a Cobertura de Colisão (CDW)?

Cobertura de Colisão (CDW) é um seguro opcional que às vezes é incluído no preço do aluguer. Este seguro limita a responsabilidade do cliente durante o período de aluguer e estabelece o valor máximo que o cliente será obrigado a pagar em caso de danos.

A inclusão de CDW no contrato de aluguer depende do tipo de carro e do país em que aluga o carro. Para ver se CDW está incluído, verifique SEMPRE as Condições de Aluguer.

O que é Cobertura de Roubo ou TP?

Cobertura de roubo (ou, em inglês, Theft Protection, abreviado TP) é um seguro que limita a sua responsabilidade até o valor da franquia se o carro for roubado.

Para reivindicar um reembolso da TP, normalmente precisa fornecer o relatório da polícia e as chaves do veículo. TP é frequentemente incluído no preço de aluguer.

Para mais informações, consulte SEMPRE as condições de aluguer.

0 comentário

Publicações semelhantes

Deixar um comentário

Envie este artigo a um amigo