Skógafoss e a lenda do baú perdido

por Nuno Madeira
Islândia: Cascata Skógafoss e a lenda do baú perdido | Diário do Viajante

Skógafoss é uma das maiores quedas de água da Islândia e rivaliza com Gullfoss como uma das cascatas mais conhecida e visitada da Islândia.

Situada na linha costeira da parte sul da ilha, está localizada a cerca de 5 km de Skógar, e a 30 km da cascata Seljalandsfoss. Com cerca de 60 metros de altura, e uma largura de 25 metros, transporta a água do rio Skógaá proveniente dos glaciares Eyjafjallajökull e Mýrdalsjökull.

Tal como Seljalandsfoss, pensa-se que em tempos estas falésias fossem o antigo litoral da ilha. Depois do mar ter recuado, deixou as falésias paralelamente à costa, ao longo de centenas de quilómetros, criando uma fronteira clara entre as planícies costeiras e as terras altas da Islândia.

Islândia: Cascata Skógafoss e a lenda do baú perdido | Diário do Viajante

Este local, embora tenha apanhado o tempo meio cinzento e chuvoso, foi especial porque passei a noite acampado a pouco mais de 100 metros de Skógafoss.

O parque de campismo Skogar Campsite não é muito grande, ficando ao longo do parque de estacionamento, e nem está vedado. Em termos de instalações, não é o mais apetrechado porque apenas tem uma pequena casa de madeira para auxilio dos campistas.

No entanto, a 50 metros, existe um Hotel e Restaurante para aqueles que não prescindem de um maior conforto em vez da  experiência de acampar.

Durante o jantar, falámos com mais dois grupos de turistas, um de dois rapazes que andavam a fazer o mesmo, percorrer a ilha de carro, e um outro grupo, de duas raparigas, que andava também a conhecer a ilha mas de transportes públicos.

O aluguer dos automóveis pode ser dispendioso, mas penso que vale a pena o esforço financeiro porque podemos fazer nós os nossos próprios horários, e nem todos os locais que visitámos tem transporte até lá.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Ásbyrgi, o abrigo dos deuses
Islândia: Cascata Skógafoss e a lenda do baú perdido | Diário do Viajante

Devido à altura da cascata, é enorme a quantidade de água no ar. Em dias de sol é possível de visualizar o arco-íris, mas de qualquer das maneiras, mesmo em dias ensolarados, convêm proteger bem o equipamento fotográfico.

O terreno junto a Skógafoss é plano, o que permite uma aproximação à parede de água, mas como já referi antes, o spray de água vai-te deixar encharcado, mas vale a pena porque são raras as quedas de água que permitem uma aproximação assim junto à base.

Ainda me recordo de, em 2010, ter visto algumas fotos desta cascata completamente cinzenta das cinzas lançadas ao ar quando o vulcão Eyjafjallajökull entrou em erupção. O ano 2010 era o ano que tinha planeado para esta viagem, mas felizmente, ou infelizmente, tive que adiar por dois anos. Foi uma imagem desoladora, mas ao mesmo tempo, única.

Mas Skógafoss também é conhecida por uma lenda. E diz essa lenda que Þrasi Þórólfsson, o primeiro colono Viking, em meados de 900 d.C., terá enterrado um baú cheio de ouro e outros tesouros, numa caverna atrás da cascata.

Os moradores locais tentaram encontrar o baú por diversas vezes, mas sem sucesso.

Numa das tentativas, os 3 filhos de Ámundi Þormóðsson, cerca de 1650, tentaram a sua sorte mas, quanto mais se aproximavam da cascata, mais parecia que a sua quinta estava em chamas. Acabaram por correr em direção à quinta mas quando lá chegaram, nada se passava.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Húsavík, a capital da Europa para observação de baleias

Mais tarde voltaram à cascata, em embora induzidos em erro por alguns delírios, diz-se mesmo que conseguiram visualizar o baú escondido. Quando tentaram puxar o baú, atando uma corda a um dos anéis do baú, este soltou-se e o baú terá ficado perdido para sempre.

Este anel, que foi nessa altura oferecido à igreja local, agora encontra-se no Skógar Museum, a poucos metros da cascata.

Islândia: Cascata Skógafoss e a lenda do baú perdido | Diário do Viajante

Do lado direito da cascata, podem encontrar um trilho ascendente para o topo da linha de água, e é também o inicio de uma das rotas de caminhadas mais conhecidas da IslândiaThe Fimmvörðuháls Hiking Trail. Com cerca de 25 km, este trilho é percorrido ao longo do rio Skógá, entre os glaciares Mýrdalsjökull e Eyjafjallajökull, terminando depois no vale de Þórsmörk e pode demorar cerca de 1 a 2 dias.

Mesmo que não pretendam fazer a caminhada, vale muito a pena subir até ao topo da cascata para terem um visão sobre o agora litoral do sul da Islândia, e sobre o manto de água que corre em Skógafoss.

Islândia: Cascata Skógafoss e a lenda do baú perdido | Diário do Viajante
Islândia: Cascata Skógafoss e a lenda do baú perdido | Diário do Viajante
Islândia: Cascata Skógafoss e a lenda do baú perdido | Diário do Viajante
Islândia: Cascata Skógafoss e a lenda do baú perdido | Diário do Viajante

Skógafoss Waterfall

Skógafoss é uma das maiores quedas de água da Islândia, situada na linha costeira da parte sul da ilha, e está envolta numa lenda que diz ter escondido por trás da cortina de água um baú de tesouros deixado pelo Viking Þrasi Þórólfsson. #iceland #skogafoss

Publicado por Diário do Viajante em Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Localização de Skógafoss

Coordenadas Google Maps: 63.5320523,-19.5113706 | abrir Google Maps
Coordenadas GPS: 63°31’55.4″N     19°30’40.9″W

0 comentário

Publicações semelhantes

Deixar um comentário

Envie este artigo a um amigo