Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo

por Nuno Madeira
Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

A cidade de Toledo, do latim Toletum, a pouco mais de 70 km a sul de Madrid é uma pequena cidade medieval no topo de uma montanha cercada pelo rio Tejo. Com pouco mais de 80.000 habitantes, Toledo impressiona pelas suas ruas estreitas e arquitectura de influências árabe e gótica.

Conquistada pelo general romano Marco Fulvio Nobilior, em 193 A.C., depois da grande resistência, foi reconstruída e renomeada para Toletum. Os romanos deixaram muitos vestígios em Toledo, principalmente na arquitectura e infra-estruturas como um imponente aqueduto, do qual apenas as fundações foram preservadas em ambos os lados do rio Tejo, várias estradas e pontes que existem ainda aos dias de hoje, bem como igrejas antigas, moradias, entre muitos outros.

Desde os tempos pré-romanos que Toledo era famosa pela sua produção de aço, principalmente espadas e armaduras, passando a exportar para todo o Império Romano. Após Filipe II mudar a corte de Toledo para Madrid, em 1561, a cidade entrou em lento declínio, do qual nunca se recuperou.

A parte antiga da cidade é cercada em três lados por uma curva no rio Tejo e tem muitos locais históricos para se explorar como o Alcázar, a catedral ou até mesmo as pontes romanas.  Cervantes, poeta castelhano, descreveu esta cidade como a “glória da Espanha”.

Deixo agora alguns dos principais locais a visitar em Toledo…

Ponte de San Martín

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

A Ponte de San Martín, a oeste da cidade, é uma das entradas da cidade mas está cortada ao transito podendo apenas transitar a pé. Formada por cinco arcos e duas torres hexagonais nos seus extremos, foi construída no século XIV pelo Arcebispo Pedro Tenorio, e reformada três séculos mais tarde sob o reinado de D. Carlos II, completando a Puente de Alcántara, mais antiga, na zona leste da cidade. Ambos os lados da ponte foram fortificados com torres, sendo que a mais antiga pertence ao século XIII e a de datação mais recente, do século XVI.

Localização: 39.85672, -4.03408 | Google Maps

Mirador Del Valle

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

Subindo a colina na margem direita do rio Tejo, pela Ronda de Toledo, vamos encontrar o Mirador Del Valle. Este é sem dúvida um dos pontos mais conhecidos para fotografar toda a cidade de Toledo. Existem vários bancos de madeira ao longo da estrada para poder descansar, bem como algumas mesas no caso de querer fazer uma refeição ao ar livre.

Mesmo junto ao miradouro, o parque de estacionamento é relativamente grande, mas está muitas vezes preenchido com autocarros de turismo e por conseguinte, muitos turistas. Pode ainda aproveitar saborear uma refeição, ou simplesmente uma bebida, a partir da varanda do café ou do restaurante junto ao miradouro.

Localização: 39.85031, -4.0221 | Google Maps

Mirador Piedra del Rey Moro

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

A melhor maneira de chegar ao Mirador Piedra del Rey Moro é estacionar o seu veículo no parque de estacionamento junto aos restaurantes do Mirador Del Valle, e subir o monte, a sul, pelos trilhos de areia já criados. Não há como enganar.

Este será provavelmente o melhor local para apreciar a vista sobre toda a cidade. Tanto no nascer do sol, como já no final do dia, as vistas e as cores sobre a cidade são deslumbrantes. A sua formação geológica natural e a existência de uma lenda faz com que se crie uma atmosfera mágica em torno deste local e sem dúvida que será um dos pontos que não se deve perder na visita a Toledo.

A existência de um túmulo esculpido na rocha deu origem à lenda e conta uma história triste de amor entre um príncipe muçulmano e sua amada Abul Walid Sobeyha.

Localização: 39.85014, -4.01993 | Google Maps

Diz a lenda que…

Em 1083 Alkadir Yahia reinou em Toledo, tentando manter o controlo da cidade antes do cerco de Alfonso VI. Nesta situação delicada Yahia pediu ajuda de outros reis mouros, e a resposta ao seu pedido foi Abul-Walid, um jovem príncipe e valente guerreiro enviado pelos reis africanos como um observador. Em Toledo, Abul-Walid conheceu a bela Sobeyha, irmã de Yahia, porque quem se apaixonou.

Mas Abul teve que voltar para a África para cumprir a sua missão, separando-se de Sobeyha com dor. Enquanto Abul estava na África, preparando tudo para voltar, Alfonso VI assumiu a cidade. Yahia deixou Toledo, mas deixou para trás a sua irmã que não conseguiu resistir às adversidades do local, e morreu.

Quando Abul-Walid apareceu em Toledo com um exército sarraceno, ele sabia que a cidade já não era muçulmana e que sua amada estava morta. Mergulhou na tristeza porque queria manter a sua promessa. Montou o posto de comando na colina, de frente para o santuário da Virgen del Valle. No alto do rochedo, sentou-se ao entardecer e permaneceu concentrado nos seus pensamentos, olhando para a cidade que continha os restos de sua princesa.

Certa noite, o exército cristão liderado por El Cid, surpreendeu as tropas muçulmanas causando sua derrota e morte de Abul. O seu corpo foi enterrado no local para cumprir o seu desejo de contemplar eternamente a cidade onde estava a sua amada. Desde então, esta pedra é conhecida como a Peña del Rey Moro…

Ponte de Alcántara

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

A Ponte de Alcántara, de origem romana e reconstruída em tempos de Almanzor, é uma das portas de entrada para a cidade de Toledo. Com 6 arcos, tem cerca de 194 metros de comprimento, 61 metros de altura e 8 de largura. Fica sobre o rio Tejo e foi construída no ano 106.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Quatro dias por Toledo, Segóvia e Ávila

Os seus arcos assimétricos assentam sobre cinco pilares com alturas distintas sobre o terreno e existe no local um memorial com um arco de triunfo superior, no centro da ponte, com altura de 10 metros, denominado de Trajano. Aos pés da ponte existe um pequeno templo romano dedicado ao construtor, chamado de Lácer e cristianizado na Idade Média com o nome de São Julião.

Localização: 39.86038, -4.01747 | Google Maps

Puerta de Alfonso VI

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

A Puerta de Alfonso VI, também conhecida como a Porta Velha de Bisagra, conta a tradição que foi por esta porta que o Rei entrou após a sua reconquista em 1085, e é o único vestígio da muralha árabe tendo sido durante muitos anos a principal entrada da cidade.

A sua estrutura frontal é praticamente de origem porque esteve selada durante muitos anos. A sua fachada, de três arcos de ferradura, e o central, elevado relativamente aos laterais, contém outro arco também em ferradura e lintel.

Localização: 39.86218, -4.02617 | Google Maps

Alcázar de Toledo

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

O Alcázar de Toledo é um palácio fortificado sobre a colina mais alta da cidade, com cerca de 548 metros, domina o horizonte e toda a cidade. É um dos poucos edifícios sem grandes alterações desde a sua construção. Os vestígios da sua estrutura rectangular indicam que sempre foi um lugar fortificado, do governador romano e na defesa da cidade muçulmana.

O actual edifício foi construído pelo imperador Carlos V para que fosse uma residência digna de tal monarca. Para este efeito, destruiu quase por completo o antigo castelo medieval, embora na fachada oriental se note a estrutura do antigo castelo. Cada fachada do edifício determina artisticamente o momento em que foi construído, dentro das diversas fases do Renascimento espanhol.

Este edifício teve vários usos ao longo do tempo, como quartel para vários exércitos e militares, ou oficinas militares, antes de receber a Academia de Infantaria. O edifício sofreu vários incêndios como o que foi causado em 1710 durante a Guerra de Sucesión, sendo depois restaurando sob a direcção de Ventura Rodrígues, duas vezes durante a Guerra da Independência e depois em 1887, antes da sua quase total destruição em Setembro de 1936.

A sua reconstrução começaria em 1940, terminando em 1961 com a inauguração do monumento aos defensores de Alcázar durante a Guerra Civil, por Juan de Avaos. Durante anos abrigou parte do espólio do Museu de Exército tendo sido adaptado para conter um toda a colecção, sendo inaugurada já em 2010. As obras no último andar foram realizadas para acolher a moderna Biblioteca de Castilla-La Mancha.

ESTE ARTIGO TAMBÉM PODE INTERESSAR  Explorando o "novo" El Caminito Del Rey

Localização: 39.85775, -4.02049 | Google Maps

Santa Iglesia Catedral Primada de Toledo

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

A Catedral de Toledo é dedicada à Virgem Maria em sua Ascensão aos céus. A sua construção começou em 1227 sob o fim do mandato do Arcebispo Don Rodrigo Jiménez. Nas suas fundações, teria existido um templo visigótico, no século VI, que tinha sido usado como mesquita. Construída em estilo gótico com uma influência francesa, mede 120 metros de comprimento por 60 metros de largura, contendo 5 naves suportadas por 88 pilares e 72 cofres. As naves laterais são estendidas por trás da capela principal em torno do presbitério e isso cria um corredor semicircular duplo.

Esta é uma das maiores catedrais de Espanha e contém inscritas na pedra as cenas sobre a vida de Cristo, tendo sido um verdadeiro catecismo durante a Idade Média. Poderá contemplar a partir da sua extremidade esquerda, cruzando desde a Anunciação até ao Juízo Final.

A principal fachada tem três portas: A Puerta del Perdón, a Puerta del Juicio Final e a Puerta del Infierno. A primeira tem esse nome porque costumava garantir o perdão para aqueles que por elam entravam. Hoje é aberta somente em ocasiões especiais.

Já no interior, poderão ser contemplados vários ambientes, entre eles o Altar principal onde se encontra sepultado o Cardeal Mendoza. Já na Capela Principal, é um dos pontos da catedral que abriga mais obras de arte sendo que muitas delas são banhadas a ouro.

Localização: 39.8571, -4.02356 | Google Maps

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

Horários

Segunda a Sábado: 10:00 às 18:00. Encerra às 18:30
Domingos e dias festivos: 14:00 às 18:00. Encerra às 18:30
Horários para visita à Torre e Claustro Superior: 10:30, 11:15, 12:00, 12:45, 16:00 e 16:45.

Preços

Catedral + Museu: 8 €
Catedral + Torre: 11 €

Mais informações em www.catedralprimada.es

Mosteiro de San Juan de los Reyes

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

O Mosteiro de San Juan de los Reyes, do século XV, foi fundado pelos reis que unificaram Espanha; Fernando de Aragão e Isabel de Castilla, para comemorar o nascimento do seu filho.

Construído no estilo gótico com influências espanholas, a sua arquitectura impressora como as espirais e a cúpula que dão uma visão imponente do local, no topo de um morro, que só aumenta a sua grandeza.

Hoje em dia funciona como igreja e vale muito a pena a visita ao seu interior, caso não esteja a decorrer nenhuma cerimónia uma vez que pedem para que não seja visitada dentro desses horários.

Localização: 39.85786, -4.03174 | Google Maps

Plaza del Ayuntamiento

Toledo, uma cidade medieval à beira Tejo | Diário do Viajante

A Plaza del Ayuntamiento é o coração da vida social desta cidade e aos fins-de-semana terá oportunidade de experienciar toda a vida da cidade num só local.

É incrível como um quadrado irregular é capaz de apresentar um conteúdo tão rico de monumentos e edifícios com séculos de história, mas acima de tudo, pela sua magnificência e tamanho, destacando a maravilhosa Catedral de Toledo.

Nesta praça encontra ainda o edifício do poder civil da cidade, sendo o projecto de construção original de Juan de Herrera, também deixaram a sua marca neste edifício os arquitectos Vergara del Pozo e Jorge Manuel Theotocopuli.

Nesta praça ainda é possível apreciar uma obra da escultora Cristina Iglesias, em comemoração do quarto centenário de El Greco, em 2014, de nome “Três Águas”. Esta obra é um diálogo entre a cidade, o rio e os monumentos presentes em todos recantos de Toledo e apresenta um canal de água artificial, a sul da praça, e reflecte a catedral de um ponto de vista diferente, num espelho de água com fundo de relevos em aço.

Localização: 39.85782, -4.02269 | Google Maps

Mapa

5 comentários

Publicações semelhantes

5 comentários

César Filipe 18 Fevereiro 2017 - 20:22

Estou a pensar em dar lá um saltinho em Outubro.
Boas sugestões, gostei especialmente do “Mirador Piedra del Rey Moro”, boas vistas lá de cima 😉

Responder
Nuno Madeira 18 Fevereiro 2017 - 21:57

Obrigado César. Brevemente vou também publicar informação sobre Segóvia e Ávila, completando o trio de cidades que visitei numa escapadinha de 4 dias no ano passado (vou também fazer uma publicação geral sobrea a viagem). Foi a minha primeira viagem sozinho fora de Portugal e valeu bem a pena. Cada uma destas cidades tem um encanto próprio. Quanto ao Mirador Piedra del Rey Moro, confesso que foi um pouco de sorte encontrar este spot porque vi um quadro no hostel onde fiquei alojado e estranhei o ângulo da foto já que do Mirador Del Valle não consegui com que ficasse igual e fui investigar até encontrar o local. Percorrer de mota as ruas estreitas de Toledo foi outra grande aventura 🙂

Responder
César Filipe 19 Fevereiro 2017 - 1:04

Pois, o ano passado quase que nos encontrámos em Ávila.
Eu também comecei a ir a Espanha só ver o que se passava e agora tenho dificuldades em sair de lá. Este ano estou a pensar em ir até aos Picos no inicio do verão e depois lá para Outubro Toledo, Cúenca e Albarracín. Segovia também está na lista de cidades a visitar mas terá de ficar para outra altura.
Uma das grandes vantagens de ir de moto é o espírito de descoberta, de ir ver onde é que esta estrada vai dar, de poder parar já aqui ou voltar facilmente para trás e depois acabar por descobrir e encontrar grandes locais.
Em relação ás ruas estreitas… ver depois tenho isso em conta 😉

Responder
Edilson de Oliveira 6 Outubro 2019 - 5:05

Olá, sou Edilson e sou do Brasil. Estive em abril deste ano de 2019 em terras europeias, onde fiz um tur muito rápido por lugares maravilhosos para as quais me prometi retornar a fim de explorar com mais calma. Até parque faltou visitar muitos outros lugares e fiquei com uma sensação de frustração por haver estão tão perto e não conseguir ir ver. Toledo é um deles. Minha viagem iniciou-se por Marrocos, seguido de Portugal, Lisboa, depois Barcelona, Madrid e então Roma, Pompéia, Pisa, Cita Vechia, Veneza, Bassano del GRAPPO. E foi tão impactante que voltei para casa com a ideia fixa de ao me aposentar fixar moradia em Portugal para poder viver indo para Espanha. Somente se Deus não quiser, do contrário essa ideia está bem próximo de se tornar realidade. Obrigado por compartilhar tua experiência e lindas imagens. Elas só me incentivaram ainda mais. Deus continue te abençoando com lindos e proveitosos roteiros. E quem sabe ainda nos conheceremos numa viagem dessas?
Abraços.

Responder
Nuno Madeira 7 Outubro 2019 - 20:50

Muito obrigado pelas palavras Edilson. Viajar é sem dúvida o que de melhor temos e com este blog pretendo mostrar um pouco daquilo que também vejo e vivo. A sua viagem deve ter sido fantástica e certamente terá oportunidade de voltar e explorar aqueles locais que ficaram escondidos. É importante sonhar, e mais importante ainda é seguirmos os nossos sonhos 🙂 Abraço e continuação de aventuras fantásticas.

Responder

Deixar um comentário

Envie este artigo a um amigo